Não bastasse a Sony dizer que não teremos Playstation Experience em 2018 e que estará fora da E3 2019 – algo que, ao longo de 24 anos, a empresa jamais fez – ela ainda continua firme em sua resistência (mais parece aversão) à ideia de fazer com que o PS4 seja nativamente retrocompatível com games do PS3, PS2 e/ou PSX.

Como sabemos, desde 2015 a Microsoft abraçou a retrocompatibilidade do Xbox One com o 360, e isto vem fazendo bastante sucesso com seus consumidores. Foi uma medida tão popular que, na E3 de 2017, o próprio Phil Spencer anunciou que alguns games do Xbox original também entrariam na festa.

Crédito do vídeo: canal Monkiedude22

Para tentar novamente entender o porquê da Sony simplesmente não fazer o mesmo e preferir continuar a lançar remasters (a preço de jogo novo) e ports pagos de títulos de suas plataformas anteriores, o Eurogamer foi ao evento Lisboa Games Week para perguntar a Liliana Laporte, gerente geral da Sony Interactive Entertainment (Península Ibérica, Mediterrâneo, Adriático e Balcãs). Eis o que ela disse:

"A nossa comunidade quer é jogar Spider-Man, God of War e está ansiosa para colocar as mãos em Days Gone. (...) Por isso, nós olhamos para a frente, para criar novas formas de jogar. (...) Já lançamos games como Shadow of the Colossus [Remake], por exemplo, que replicam essas experiências, mas são coisas muito concretas... muitos estudadas para irem de encontro ao que o nosso público quer."

No passado, a Sony já havia dito algumas coisinhas nada cordiais sobre esta resistência à retrocompatibilidade, e parece que nada mudou desde então. Mas afinal, para você faz falta a retrocompatibilidade? Ou você concorda com as palavras da moça?