Hoje em dia, é cada vez mais normal que games com uma narrativa - sobretudos os RPGs - lhe possibilitem escolher entre algumas opções de diálogos quando seu personagem está interagindo com NPCs - e isto é uma das principais características das duas franquias mais famosas da Bioware: Dragon Age e Mass Effect.

Sobre este segundo (cujo último episódio até agora foi o controverso Andromeda), um dado bastante interessante veio a tona recentemente: a esmagadora maioria dos jogadores preferiram fazer de seus personagens “Paragons”, ou seja, serem bondosos, justos, heróicos e bons companheiros para sua equipe. Estima-se que somente 33% jogue como “Renegades”, e ainda assim muitos só o fazem no segundo gameplay, por curiosidade, depois de terem sido “bonzinhos” no primeiro.

Um ex-designer de Mass Effect chamado John Ebenger recentemente disse em seu Twitter que lamenta o fato, já que “muito conteúdo também foi elaborado para quem jogasse como vilão”. Talvez essa frustração e falta de popularidade do "modo malvado" tenha sido a razão da extição do Paragon e Renegade em Mass Effect: Andromeda.

Crédito do vídeo: canal Destin

Porém, principalmente em Dragon Age e Mass Effect, não há mesmo muito “incentivo” para jogar dando respostas mal-educadas, atravessadas e cruéis pra todo mundo e agir como alguém sem coração. Nos games de ambas as franquias, ser um tremendo babaca normalmente lhe custa a perda permanente de certos personagens de seu grupo - e quem é que quer ver um final melancólico e solitário para sua aventura?

O mais interessante é que, mesmo em outros games em que a penalidade não é tão grande, geralmente o comportamento de “bom e justo” se repete entre os gamers: em The Witcher 3, há quem não tenha coragem de cobrar contratos de aldeões pobres, enquanto que em Assassin’s Creed Odyssey muita gente não quer ser vista como um/uma mysthios sem coração, por exemplo.

Já foram realizadas pesquisas no passado indicando que muitos jogadores optam por serem bondosos em seu primeiro gameplay, deixando para um segundo as opções de diálogo mais cruéis “só por curiosidade”. Não parece haver interesse real em já começar tocando o terror e sendo sem noção igual Joselito.

...Hummm, isso quer dizer que ainda há esperança para a humanidade? E você, prefere jogar como herói, anti-herói ou como alguém que compete em malvadeza com o vilão do game?