Sabemos que, lá na China, a paixão e dedicação dos jogadores por games online são tão grandes que chegam a ameaçar suas vidas: já houveram casos em que chineses morreram de exaustão ou outras complicações simplesmente por não se levantarem nem pra beberem água por dezenas de horas seguidas. Claro que toda esta paixão também se reflete na grana que eles chegam a gastar em seus games favoritos - um destes, um MMORPG chamado Justice Online (trailer mais abaixo).

No citado game, um homem (que não teve seu nome divulgado) chegou a investir nada menos que o equivalente a 1 milhão e 400 mil Trumps em seu personagem. Considerando que Justice Online não foi lançado a assim tanto tempo, o investimento torna-se ainda mais impressionante. Tudo ia bem para ele, até que este resolveu emprestar (ou dar, isto não ficou claro) sua conta a um amigo (hoje ex-amigo e processado por ele) para que este jogasse com seu milionário personagem. Tempos depois o homem pediu para que o amigo lhe vendesse de volta seu personagem, e acertaram que o valor seria de 388.000 yuan (ou 55.140 dólares). É exatamente neste ponto que nosso conto torna-se uma atrapalhada lenda…

O tal amigo (que também não teve seu nome divulgado) acabou listando o personagem no marketplace da NetEase por míseros 3.888 yuan (por volta de 552 dólares), o que, segundo ele, foi um erro de digitação induzido pelo cansaço, já que estava jogando por muitas horas sem intervalos. Um terceiro jogador que deu a sorte de estar visualizando as vendas deste marketplace naquele exato momento viu a barbada e não perdeu tempo: arrematou a conta pelo preço de banana!

Diante disso, o dono original do personagem acionou juridicamente o amigo e também a empresa NetEase para tentar reaver sua propriedade, e até conseguiu… Mas não sem ver seu rico bolso sangrar mais um bocado. A NetEase realmente desfez a transação, mas para que o comprador não saísse lesado da história - lembre-se, ele não teve culpa de nada, só arrematou pelo preço listado! -, ao autor do processo foi estipulado o pagamento de uma indenização de 90.000 yuan (ou 12.789 Trumps) por danos morais.

Logo após declarar o caso por encerrado, a corte de Sichuan (onde o processo foi julgado) postou em suas mídias sociais que o episódio foi “um grande exemplo a todos sobre a importância de se proteger bem seus bens digitais”, ainda aconselhando os jogadores para que “não gastem tanto em games”. É cada uma...