Como bem sabemos, o ranzinza Andrzej Sapkowski, escritor criador da série literária The Witcher que deu origem aos games do bruxão, está movendo um processo contra a CD Projekt Red em busca de “compensações extras”. No passado, já vimos por aqui que o autor menosprezou o mercado de videogames e vendeu os direitos de produção de jogos ao estúdio polaco a um valor irrisório, preferindo um pagamento só à uma participação nas vendas dos games.

Erro mortal, como todos testemunhamos.

Bem, agora outro escritor que viu sua obra transformada em games veio à mídia russa para dizer o que pensa sobre o caso: Dmitry Glukhovsky, criador da série Metro, não teve comentários gentis a tecer para colega de profissão. Ao contrário de Sapkowski, Glukhovsky tem uma ótima relação com a 4A Games, e hoje está sorrindo de orelha a orelha por ver sua obra famosa ao redor do mundo – e seus bolsos bem recheados.

Crédito do vídeo: canal Candyland

O Glukhovsky não poupou Sapkowski de palavras bem duras: afirmou que trata-se de um “velho tolo e idiota ingrato”, que agora vem com este processo contra a CD Projekt por “pressão de sua esposa”. Porém, mesmo afirmado que o amargo Sapkowski “fez asneira”, afirma que tem pena dele, por isso o aconselha:

“É apenas um velho que perdeu a sua oportunidade e... Bem, o que é há para ser feito? Tenho pena dele, ele não deveria avançar com o processo legal porque o Netflix pode acabar se assustando e recuar. O Netflix não gosta de problemas legais."

Vale lembrar que, para sua série no Netflix, Andrzej Sapkowski negociou outros direitos e ainda foi chamado para participar ativamente de sua produção – o que significa que, pelo menos desta vez, ele deverá faturar uma grana bem maior que a paga pela CD Projekt. O conselho de Glukhovsky vem exatamente para lembra-lo de que desta vez ele não pode pôr tudo a perder novamente.