É bem normal que deixemos nossos dados de cartão de crédito salvos na PSN ou na Xbox Live após fazermos uma compra digital, já que isto facilita quando vamos repetir a operação para outra aquisição. No entanto, se você tem filhos, sobrinhos ou crianças conhecidas que acessam seu videogame na completa ausência de algum responsável, é melhor ficar de olho para que não lhe aconteça o mesmo que ocorreu a esta mãe do País de Gales.

Cleo Duckett, de 46 anos, é cadeirante devido a poliomielite e agora está em uma situação bastante difícil graças ao seu filho Jayden-Lee, de 10 anos. O garoto passa horas jogando Fortnite no Xbox One e, em um momento de descuido da mãe, acabou gastando em microtransações do game a bagatela de 1.193 libras (valor que ultrapassa os R$6.300,00). Os dados do cartão estavam salvos na Live, e o controle parental disponível no Xbox One não estava sendo utilizado.

O garoto pode ter ficado ultra-feliz com todos os itens cosméticos que “conseguiu” no Fortnite, mas as compras deixaram sua mãe Cleo Duckett (e também ele mesmo) em uma situação financeira bastante complicada. Cleo alega que ainda faltam dias para receber seu benefício (devido a sua poliomielite), e até lá ambos não terão sequer um centavo. Quando tentou ligar para seu banco, foi informada de que não poderá deixar de pagar o débito, pois o garoto e suas ações são inteiramente de “sua responsabilidade”.

Ela não concorda, dizendo que seu filho, por ter apenas 10 anos, não sabia o que estava fazendo – “Ele não entendeu que aquilo era dinheiro de verdade. Ele pensou que estava apenas conseguindo créditos.”