O ano era 1993, e a violência dos games Mortal Kombat e Night Trap finalmente inspiraram a atenção total dos senadores conservadores norte-americanos quanto ao tipo de conteúdo que as crianças poderiam ter acesso. Com a caça às bruxas a todo o vapor, os dois games já citados passaram a ser vistos como “algo que uma família de bem não quer ter em casa”, e muito se falava em proibições e censuras.

Mortal Kombat, da Midway, chamou imediatamente a atenção pois era extremamente violento para sua época. Já Night Trap, criado pela Digital Pictures, apresentava cenas de agressão contra garotas seminuas – um prato cheio para o ódio dos conservadores. Diante disso, em uma sessão do senado norte-americano, o então presidente da Nintendo of America, Howard Lincoln, declarou que a Nintendo não compactuaria com aquele absurdo.

Mortal Kombat deveria passar por uma tremenda modificação que lhe tiraria todo o sangue e violência (e quem jogou o game no SNES sabe bem a tragédia que foi isto) para que fosse aprovado pelos “padrões” da empresa, porém com Night Trap o empresário foi bem mais radical:

“No ano passado (n.d.r: 1992), alguns games verdadeiramente violentos e ofensivos chegaram ao mercado, e está claro que falo aqui de Mortal Kombat e Night Trap. Mas me deixem dizer uma coisa: que fique registrado que Night Trap jamais irá aparecer em um sistema Nintendo. Obviamente que jamais passaria por nossas normas. Este game que promove a violência contra a mulher simplesmente não tem lugar em nossa sociedade.”

Ora muito bem... Mas para o desgosto do Sr. Howard Lincoln, isto está prestes a mudar: Night Trap: 25th Anniversary Edition deverá SIM aportar em breve no Nintendo Switch!

O game – que completa 25 anos – estará disponível para o Switch tanto em versão digital quanto física, e chega adaptado pelas softhouses Limited Run Games e Screaming Villains. Claro que hoje os tempos são outros, então a “extrema violência” de MK e NT já não estão mais tão chocantes atualmente.

Vale lembrar que as promessas de Lincoln não demoraram tanto a cair: pouco tempo depois, a versão para o SNES do Mortal Kombat 2 já estava detonando com todo o sangue e mortes que tínhamos direito!