Quase todo mundo já trabalhou ou ainda trabalha em uma empresa que exige muito - até demais - de seus funcionários, e este também parece ser o caso de quem neste momento trabalha na Epic Games.

Como todos nós sabemos, a empresa neste momento vive um enorme sucesso financeiro graças ao seu amado (e odiado) battle royale Fortnite, game no qual focou praticamente todas as suas equipes para manter sempre um bom fluxo de atualizações, patches e manutenção/suporte. O problema é que a carga de trabalho pra esses mancebos não parece estar nada leve.

Em recentes entrevistas, a equipe responsável por Fortnite alegou que a cobrança é tanta que o ambiente de trabalho já tornou-se tóxico até. Lá na Epic, ainda que horas extras sejam oficialmente opcionais, parece que a empresa já aguarda mesmo que seus funcionários façam sim muitas delas sempre que possível.

Segundo funcionários, em teoria eles poderiam sair de férias “quando quisessem”, porém se apenas um fizer isto, sua carga de trabalho recairá sobre outro colega, o que eles fazem de tudo para evitar. A pressão é sempre lá no alto para que resultados sejam obtidos no menor tempo possível - seja a inclusão de novos conteúdos ou a manutenção de problemas que eventualmente surjam após a inclusão destas novidades.

"Tudo tem de ser feito imediatamente. Não podemos gastar tempo em qualquer coisa. Se algo apresenta problemas - uma arma, por exemplo - não podemos apenas desligá-la e corrigi-la no patch seguinte. Tem de ser corrigida imediatamente enquanto ainda trabalhamos no patch da semana seguinte. É duro."

Pois é, quando o assunto é cobrança no trabalho, não tem essa de “emprego dos sonhos” não...