Depois do tremendo sucesso que fez com Overwatch, a Blizzard viu no ramo dos FPS um possível futuro para Starcraft, uma de suas franquias mais esquecidas e praticamente abandonadas. Foi em 2017 que o estúdio iniciou a produção de um ambicioso projeto que visava colocar o conflito interestelar entre humanos, Protoss e Zergs em um tiroteio que utilizaria a mesma engine de Overwatch... Mas, depois de dois anos arrastados, tudo foi por água abaixo.

A Blizzard cancelou o projeto, alegando que estava consumindo muitos recursos – recursos estes que estão sendo concentrados em Overwatch 2 (que terá um modo PvE muito mais completo que o primeiro) e Diablo IV, talvez para tirarem logo o gosto amargo que Diablo Immortal deixou na boca dos desenvolvedores após a avalanche de críticas.

A galera de Starcraft já não aguenta mais esperar sentada...

Fontes indicam que o FPS cancelado de Starcraft seria como um Battlefield espacial” e que, embora o desenvolvimento já estivesse em marcha lenta há muito tempo, foi uma grande surpresa para a equipe a notícia de que os figurões da chefia haviam puxado a tomada do projeto de vez. Com isto, Starcraft – uma franquia de RTS que não recebe novo lançamento desde 2010 – volta para o limbo sem previsão de novidades. Seu último suspiro até agora foi a inclusão de alguns de seus personagens no MOBA Heroes of the Storm, que, por sua vez, foi descontinuado pela Blizzard em 2018.

Agora, o estúdio parece estar concentrando suas forças para que a BlizzCon deste ano seja exatamente o oposto do que foi em 2018, e devem apostar suas fichas atendendo aos fãs que pedem por uma continuação de Overwatch e Diablo (nada de Mobile) há tempos. Será que 2019 ainda poderá ser um bom ano para a Blizzard?