“(...) Essa banalização da vida e da violência pela população jovem é advinda pelo convívio constante com jogos eletrônicos violentos. Nesse tipo de 'diversão', os adolescentes e as crianças são incitados a atividades que não condizem com seu perfil, conduzindo a formação de cidadãos perturbados e violentos. Até mesmo para adultos, existem outras atividades de lazer que podem trazer benefícios e não somente malefícios, como os citados jogos”, disse o deputado em texto justificativo no próprio projeto.”

Assim diz um trecho do texto redigido por Júnior Bozella (Nicolino Bozella Júnior), deputado federal afiliado ao PSL pelo estado de São Paulo que apresentou à Câmara dos Deputados nesta semana um Projeto de Lei que criminaliza a distribuição e veiculação de jogos considerados “violentos” segundo as autoridades (com agravante caso o game seja vendido pela internet). A citação acima foi extraída da justificativa feita pelo parlamentar em defesa de sua proposta.

Crédito do vídeo: canal Olhar Digital

Está se falando em alterar “o Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940 e a Lei nº 12.965, de 23 de abril de 2014, para criminalizar o desenvolvimento, a importação, a venda, a cessão, o empréstimo, a disponibilização ou o aluguel de aplicativos ou jogos eletrônicos com conteúdo que incite a violência e dá outras providências”. Para que seja aprovada para votação na Câmara, a tal proposta ainda necessita da liberação de seu presidente em exercício, Rodrigo Maia.

Só pra se ter uma ideia, se algo assim for aprovado, a venda de games como God of War, Red Dead Redemption 2 e GTA V – apenas para citar exemplos – estaria proibida em nosso território. Parece bastante óbvio que tragédias como o infame “Massacre de Suzano” e outras similares aqui e em outros países estão dando forças a este tipo de pensamento que, como vimos recentemente, está cada vez mais desmentido e sem razão.

Vale a pena lembrar que, não faz muito tempo, a página do Senado no Facebook conduziu uma enquete online aberta ao público para obter uma resposta para a pergunta “Jogos violentos incitam comportamentos violentos?” – enquete esta que tem neste momento uma esmagadora resposta negativa. Inclusive, ainda dá tempo de votar.