Em pleno ano em que comemoramos o retorno de Resident Evil 2 com um Remake de primeira linha, é seu sucessor no PSone que completa 20 anos de vida – Resident Evil 3: Nemesis chegava ao mercado para o primogênito da Sony em setembro de 1999, sendo recebido com grande entusiasmo pelos fãs. E também não era para menos, após o sucesso estrondoso de RE2 em 98.

Trazendo uma história vivida pela S.T.A.R.S. Jill Valentine e, em parte, também pelo mercenário da Umbrella Carlos Oliveira, Resident Evil 3 nos fazia retornar à Raccoon City para entendermos de uma vez por todas como as coisas por lá ficaram tão tenebrosas. De quebra, poderíamos também descobrir o terrível destino que teve a cidade, varrida do planeta para sempre.

Claro que um dos maiores destaques de Resident Evil 3 é o surgimento de Nemesis, uma B.O.W. criada pela Umbrella e enviada à Raccoon com a missão de exterminar todos os membros da S.T.A.R.S., de Chris Redfield e Jill Valentine. Como se esquecer dos sustos quando o monstrão (que lhe persegue o game inteiro) arrebentava uma janela ou porta de repente pra tentar acabar com você inesperadamente?

Com muitas inovações – como a opção de escolher diferentes caminhos em determinadas situações e também a de produzir suas próprias munições – Resident Evil 3 tornou-se um clássico tão amado quanto os dois primeiros títulos da franquia. Seria somente em Resident Evil 4 que a série começaria a tomar novos rumos, marcando o ponto em que seus fãs dividiram-se para sempre.