De promessa de competidor a melhor game de 2018 a uma tremenda dor de cabeça: Fallout 76 vem rendendo a Bethesda muito o que falar, mas não pelos melhores motivos. Enquanto ainda temos muitos jogadores divertindo-se com o mundo pós-apocalíptico multiplayer, existem milhares de outros que usam as redes sociais para reclamarem de modelo gráfico reciclado, bugs, glitches e outros problemas – como aquele em que um jogador tornou-se imortal contra sua vontade.

As reclamações polêmicas da vez estão voltadas aos reembolsos da versão PC que alguns consumidores insatisfeitos estão exigindo da Bethesda, porém que estão sendo sumariamente negados pela empresa. Embora, a princípio, a Bethesda pareça ter razão – não conceder o reembolso após o uso extensivo do game – o problema reside no fato de que muitos jogadores afirmam que, logo no lançamento, a empresa devolveu de fato a grana de muita gente insatisfeita mesmo após horas de jogatina.

Crédito do vídeo: canal gameranx

Com tantas reclamações de consumidores empilhando-se dia após dia, um escritório de advogados passou a ficar de olho nas políticas da Bethesda e parece planejar tomar medidas judiciais contra os caras. Para os representantes da Migliaccio & Rathod LLP, sediada em Washington D.C., Estados Unidos, a empresa tem obrigação de devolver o dinheiro dos consumidores já que o game apresenta uma quantidade muito grande de erros.

No momento, o citado grupo de advogados ainda não entrou com qualquer ação, já que podem estar esperando por jogadores interessados em entrarem em contato. Por outro lado, a Bethesda já prepara conteúdo adicional para Fallout 76 e continua afirmando que dará suporte vitalício ao game.